(11) 3207-7618

Contra a venda da Eletrobras trabalhadores discutem ações e estratégias.

Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

No primeiro dia do Encontro de Trabalhadores contra a venda da Eletrobras, denominado de Ações & Decisões, e que busca a unidade dos mais diversos seguimentos da sociedade, foi discutido todas as formas possíveis de se evitar a privatização da Eletrobras.

Em todos os discursos ficou evidente a importância em se manter o controle da Estatal no Brasil, dado a relevância estratégica para o país e ainda ficou evidente e de forma unanime, o “entreguismo” da estatal, todos concordaram que o valor que se espera arrecadar pela empresa não é mais que 10% do valor que realmente custa uma empresa deste porte.

Para o presidente da FNU (Federação Nacional dos Urbanitários), Pedro Tabajara, a sociedade desconhece que a privatização é ruim para o país, influenciados por propagandas milionárias do governo, “parte da sociedade acredita ser algo bom, e por isso devemos unir forças em ações para conscientizar e defender o setor elétrico e de saneamento nacional”. Tabajara diz ainda que o povo desconhece que em outros países, os governos estão estatizando as empresas privadas de energia e saneamento, “a privatização da Eletrobras vai encarecer as tarifas além de ser um risco para o país, por colocar serviços essenciais nas mãos de entes privados que pensam apenas no lucro e não no social”.

Eduardo Annunciato, Chicão, presidente da FENATEMA, classifica como uma vergonha a venda da Eletrobras, “não somos contra privatização, somos contra o entreguismo, estão dando de graça um investimento de anos do país, as empresas privadas podem e devem investir na indústria de energia elétrica, mas desde que começam do início, não essa roubalheira que estão fazendo com a Eletrobras, pegar uma empresa de 400 bilhões de reais e vender por 20 bilhões, isto é roubo”. Chicão defendeu ainda a unidade e intensificação das ações contra a venda da Eletrobras.

Neste primeiro dia de encontro participaram: Sindicato dos Eletricitários de Parati e Angra dos Reis, Sindicato dos Técnicos do Rio de Janeiro, Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Energia do Rio de Janeiro, Associação dos Empregados da Eletrobras, Sindicato dos Administradores no Estado do Rio de Janeiro, Sindicato dos Trabalhadores em Saneamento de Cascavel e região, Sindicato dos Eletricitários de São Paulo, Federação Nacional dos Trabalhadores em Agua, Energia e Meio Ambiente, Federação Nacional dos Urbanitários, Sindicato dos Trabalhadores Eletricitários de Furnas e DME, Associação dos Empregados de Furnas, Sindicato dos Eletricitários de Ipaussu e Região e Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro.

No segundo dia serão deliberadas as ações práticas, podendo ser greves, manifestações, ações jurídicas, conscientização da população e pressão em cima dos deputados federais.

No mesmo dia a tarde ocorrerá uma coletiva de imprensa. Durante a coletiva, representantes dos trabalhadores apresentarão aos jornalistas um dossiê que aponta ilegalidades no grupo Eletrobras e que pode comprometer o projeto de privatização da estatal.

O encontro é realizado pela FENATEMA, em defesa da soberania nacional e do setor energético brasileiro, que está na mira das privatizações anunciadas pelo governo de Michel Temer.

I Encontro Nacional dos Sindicalistas contra a Privatização da Eletrobras

19/10 e 20/10

LOCAL: Sindicato dos Eletricitários de São Paulo

Rua Thomaz Gonzaga, 50 – Liberdade – São Paulo – SP

19/10 – das 9h às 17h

20/10 – das 9h30 às 15h (Coletiva às 13h30)

VOLTAR ÀS NEWS